Falsi amici


Lezioni informali di portoghese a cura degli studenti di Lingua Portoghese – Dipartimento di Lingue e Letterature Straniere – Università degli Studi di Milano, con la supervisione dei docenti Elisa Alberani e Susana Rocha Silva.

Testi di Alice Giliberto, Martino Gabrielli e Divna Kasabova

PORTOGHESE

“Equivoco entre o português e o italiano”

Se, chegados a Portugal, famintos depois de um longo e cansativo dia, vos considerarem loucos quando pedem no restaurante um prato de “pasta”, não fiquem surpreendidos. De facto, o empregado de mesa (se não chamou já um bom psiquiatra, é tão louco como vocês) não vai levar à mesa um prato de massa mas sim uma pasta.

Isto é apenas uma das muitas más figuras que poderão fazer durante a vossa estadia se não seguirem os conselhos que vos daremos no nosso guia de sobrevivência em Portugal, onde vamos mostrar-vos os mais comuns exemplos de “falsos amigos”.
Primeiro, quem são os “falsos amigos”? Os falsos amigos são um fenómeno linguístico pelo qual as palavras de línguas diferentes, com uma grafia semelhante, ou mesmo idêntica, muitas vezes têm um significado completamente diferente.

Na vida quotidiana, logo desde a manhã, podem tropeçar num falso amigo. Por exemplo, o português “acorda” para chegar pontual ao trabalho, e não por razões musicais, como poderia pensar um italiano, para quem “accordare” pode significar “afinar”. A origem da palavra é a mesma, ou seja, “cordatus” (proveniente do latim “cor”) mas o português manteve o sentido de “estar desperto”, “estar vigilante” (estendendo-se porém ao ato geral de levantar-se); em italiano, por sua vez, a expressão “cor” aproximou-se fonologicamente do latim “chorda”, entendida em âmbito musical.

Se um vosso amigo português vos diz que o seu filho muitas vezes “faz birras”, não pensem que a criança bebe! O vosso amigo está só a queixar-se daquilo a que os italianos chamam “capricci”, e nem imaginam que para um italiano “birra” significa “cerveja”. A palavra “cerveja” tem origens latinas (“cervesia”) e significava “cerveja sem lúpulos”, pelo contrário a palavra “birra”, na língua italiana, decorre das influências alemães.

E se um parente italiano é apresentado a outras pessoas como “primo”, que isso não lhe suba à cabeça! Não significa que ele vem “antes” ou é “melhor” que os outros, como pode parecer a um italiano; este primado conferido não é certamente mérito seu; ele que tenha bem presente que a palavra portuguesa “primo” em italiano significa “cugino” e não “primeiro”. O italiano, efetivamente, manteve o mesmo significado que o latim. Em português, pelo contrário, o significado ficou limitado ao campo semântico da família, ou seja, “o filho dos tios”.

Esperamos que o nosso guia venha a ser útil numa vossa futura viagem a Portugal, que não façam más figuras e não sejam considerados esquisitos! (E a propósito de falsos amigos: “squisito” em italiano significaria que tu és um “bom prato”!).

ITALIANO

“Equivoco tra il portoghese e l’italiano”

Non sorprendetevi se, arrivati in Portogallo, affamati dopo una lunga e faticosa giornata, vi prendano per pazzi se ordinate al ristorante un piatto di pasta. Infatti il cameriere (se non vi ha già suggerito un buono psichiatra, è pazzo quanto voi) porterà al tavolo una ventiquattro ore.

Questo è solo una delle figuracce che potreste fare durante il vostro soggiorno se non seguite le dritte che vi daremo nella nostra guida di sopravvivenza in Portogallo, dove vi illustreremo i più comuni esempi di “falsos amigos”.

Innanzitutto, chi sono i “falsi amici”? I falsi amici sono un fenomeno linguistico per il quale parole di lingue differenti, con una grafia simile, se non identica, molto spesso hanno un significato completamente diverso.

Nella vita quotidiana, sin dal mattino, ci si può imbattere in un falso amico. Infatti, il portoghese non si sveglia ma si “accorda”: non per questioni musicali, ma per arrivare puntuale al lavoro. L’origine della parola è la stessa, ovvero “cordatus” (a sua volta derivante da “cor”) ma se in portoghese ha mantenuto il significato di “essere all’erta”, estendendosi però all’atto più generale di essere svegli, in italiano il termine “cor” si è accostato fonologicamente al latino “chorda”, intesa in ambito musicale.

Se un vostro amico portoghese vi dice che suo figlio fa spesso “birras” non prendetelo per un alcolista, si sta solo lamentando dei suoi continui capricci. La parola “cerveja” infatti ha origini latine (cervesia) e indicava la “birra senza luppoli”, mentre il termine “birra”, nella lingua italiana, deriva da influssi germanici.

Avete zii portoghesi? Non montatevi la testa se per loro voi sarete sempre primi rispetto ai loro stessi figli. Tranquilli, non è di certo merito vostro il primato conferito, infatti la parola “primo” in portoghese significa “cugino”. In italiano si è mantenuto il significato latino di avere il primato, in portoghese invece, il significato si è circoscritto al campo semantico della famiglia, indicando il cugino di primo grado.

Speriamo che questa guida vi possa essere d’aiuto in un vostro futuro viaggio in Portogallo senza fare figuracce e senza essere presi per strani (a proposito, “strani” in portoghese, si dice “esquisitos”, ma non significa che siete buoni da mangiare!).

Precedente E' tempo di Bau-beach!
Prossimo Un'isola e la sua Voce