O senhor fala português?


Lezioni informali di portoghese a cura degli studenti di Lingua Portoghese – Dipartimento di Lingue e Letterature Straniere – Università degli Studi di Milano, con la supervisione dei docenti Elisa Alberani e Susana Rocha Silva

PORTOGHESE
Quando falamos a alguém, a primeira distinção que precisamos de fazer é entre situações formais e informais, o que depende do contexto e das pessoas com quem nos relacionamos. Em italiano a questão é simples: se estamos num contexto de trabalho, oficial, com pessoas que não conhecemos o de grau superior, então utilizamos o registo formal, isto é, dirigir-se ao interlocutor com o “Lei” (o correspondente ao Você português, mas também ao “ela”), e concordar os verbos na terceira pessoa do singular. Se, pelo contrário, estamos num contexto informal, com pessoas que conhecemos, familiares ou amigos, então utilizamos o registo informal, isto é, dirigir-se ao interlocutor com o “tu”. Esta distinção fundamental há também em português; no entanto há muitas distinções entre diferentes maneiras de nos dirigirmos às pessoas no registo formal, de acordo com a situação na qual nós nos encontramos; além disso, em algumas situações nas quais um italiano usaria um registo informal, um português europeu usa, no entanto, um registo formal específico, e um brasileiro usa um registo formal diferente do europeu.

Aqui está então uma lista das formas principais de tratamento do português europeu e os contextos de uso.
• O “tu”. É possível dirigir-se com o tu e o verbo na segunda pessoa do singular nos contextos informais e com pessoas que conhecemos bem.
• O nome próprio ou familiar com artigo e o verbo na terceira pessoa. A um falante italiano isto pode parecer bizarro, dado que não existe nada de parecido; podia achar que quem utiliza esta forma está a fazer referência a uma terceira pessoa não presente. Pelo contrário, é uma maneira respeitosa e educada de se dirigir a alguém que não é bem conhecido em contextos informais, ou até mesmo a membros da família, especialmente mais velhos.
Exemplos:
A Joana viu o seu colega no cinema?
A mãe foi à missa?

• Você. Esta forma, com o verbo na terceira pessoa, tem difícil utilização por alguém que aprende português. Na história, nasceu da contração de “Vossa Mercê”, forma de cortesia que tem origem no século XVI, utilizada para se dirigir ao rei, e que com o passar do tempo começou a ser dirigida a pessoas de nível sempre mais baixo. No tempo presente, está numa posição intermédia entre informalidade e cortesia, mas não é fácil dizer precisamente qual. O seu uso muda dependendo do lugar e do nível social a que pertencem as pessoas com quem estamos a falar. Podia ser considerado tanto quase vulgar, insultuoso, como uma maneira elegante de se dirigir a um igual. É habitualmente omitido pela maioria das pessoas. Então, se temos dúvidas, é melhor evitá-lo e utilizar, em vez disso, as formas seguintes.

• O senhor / a senhora. É uma forma de cortesia que podemos utilizar quando nos dirigimos a alguém que conhecemos pouco ou com quem temos uma relação respeitosa, como um superior ou alguém mais velho. Tem de ser utilizada com o verbo na terceira pessoa do singular e pode ser seguido por títulos, nomes ou apelidos. Se estamos a dirigir-nos a uma mulher, no entanto, nalguns contextos dizer apenas “a senhora” pode ser considerado sinal de pouco respeito, e por isso é melhor adicionar também “dona”. Alguns exemplos:
A senhora dona Maria
O senhor doutor professor
O senhor fala português?

ITALIANO
Nel rivolgersi a qualcuno, la primissima e fondamentale distinzione è tra forma informale o formale, che dipende dal contesto in cui ci troviamo e dalle persone con cui interagiamo. In italiano la questione è molto semplice: se siamo in un contesto lavorativo, ufficiale, con persone che non conosciamo o alle quali dobbiamo deferenza, allora usiamo il registro formale, che consiste nel dare del Lei all’interlocutore e coniugare conseguentemente tutti i verbi alla terza persona singolare. Se invece ci troviamo in un contesto informale, con persone che conosciamo più o meno bene, in famiglia o con amici, allora usiamo un registro informale, cioè diamo del tu al nostro interlocutore. Questa distinzione fondamentale naturalmente si mantiene anche in portoghese; tuttavia, le scelte possibili nel registro formale sono molte di più, a seconda della situazione in cui ci troviamo, e in alcune situazioni in cui un italiano utilizzerebbe un registro informale, un portoghese utilizza invece un particolare registro formale e un brasiliano un particolare registro formale diverso da quello europeo.

Ecco quindi un elenco delle principali forme di trattamento del portoghese europeo e i loro contesti di utilizzo.
• Dare del tu. È possibile dare del tu e usare il verbo alla seconda persona singolare in contesti informali e con persone che conosciamo bene.
• Usare il nome proprio o di famiglia con articolo e verbo alla terza persona. A un parlante italiano potrebbe sembrare che ci si rivolga a una terza persona, essendo le frasi costruite concordando il nome proprio della persona con un verbo alla terza, mentre abbiamo a che fare con un modo educato di rivolgersi a qualcuno di pari grado, in un contesto informale, ma che non si conosce benissimo, oppure a familiari, specialmente più anziani.
Esempi:
A Joana viu o seu colega no cinema?
A mãe foi à missa?

• Você. Questa forma, che si trova concordata con il verbo alla terza persona, è quella di più difficile uso per una persona che impara il portoghese. Storicamente è nata dalla contrazione di Vossa + Mercê, una forma di cortesia nata nel XVI sec. per rivolgersi al re, e che nel corso dei secoli passò poi a essere rivolta a persone di importanza sempre minore. Al momento attuale, si colloca a un livello di intermedio tra informalità e cortesia, ma è molto difficile definire esattamente quale. Il suo uso, infatti, varia molto a seconda di dove ci troviamo e dello strato sociale di cui fanno parte le persone con cui abbiamo a che fare. Potrebbe essere considerato sia quasi volgare, offensivo, sia un modo per indicare deferenza, sia un modo colto di rivolgersi a un pari grado. È abitualmente omesso dalla maggior parte delle persone. Nel dubbio, insomma, meglio evitarlo e usare, invece, le forme che seguono.

• O senhor / a senhora. È una forma di cortesia che possiamo utilizzare quando ci rivolgiamo a qualcuno che conosciamo poco o con cui c’è relazione di rispetto, come un superiore o una persona più anziana. Concorda con il verbo alla terza persona e può essere seguito da titoli, nome, cognome. Se ci si rivolge a una donna, tuttavia, il solo “a senhora” può essere considerato segno di poco rispetto, ed è dunque meglio aggiungere anche “dona”. Alcuni esempi:
A senhora dona Maria
O senhor doutor professor
O senhor fala português?

 

 

Precedente Non fare il portoghese!
Questo è l'argomento più recente.